O título deste artigo parece nome de livro de auto-ajuda mas não é, na verdade a minha intenção, é de fazer você pensar e valorizar os seus objetivos seja na vida ou no mercado musical.

Eu faço 10 de anos de carreira em 2010 e mesmo já tendo alcança sucesso em diversas áreas:

  • Discotecando: já toquei na Inglaterra, grandes festivais como Creamfields e super clubes como Warung;
  • Produção musical: já emplaquei um grande hit que foi tocado por DJs de norte a sul do Brasil (Capoeira em 2003);
  • Ensino: sou sócio fundador e diretor geral da AIMEC,  maior rede de escolas de DJs do Brasil;
  • Blog – dgtl.lv/clients/ilankriger/wordpress: tenho o blog mais acessado do Brasil em relação a técnicas de discotecagem e produção musical;

Sinto que desde 2004, a minha carreira estabilizou e de uma certa forma ela até perdeu força. Até o fim do ano passado, por mais que eu me esforçasse para reverter o quadro nada aconteceu. O ponto de virada aconteceu com o Tribo Brazil, mesmo que este ainda não seja um projeto consolidado, já consigo sentir uma nova evolução.

Você também ja se sentiu assim?

Jason Becker um gênio

O Dudu Nahas, me enviou um e-mail com um link muito especial, é um relato da história da vida do Guitarrista Jason Becker (em inglês):

Pegue dois vídeos do artista demonstrando a sua virtuose (antes dele ser acometido pela ALS):

Jason Becker toca guitarra com uma mão e brinca com ioio na outra:

Biografia do Jason Becker na Wikipedia:

Jason Becker é um guitarrista neo-clássico que ganhou fama aos 16 anos como virtuoso. Ele nasceu em Richmond (Califórnia, Estados Unidos) em julho de 1969.

Seu pai, Gary Becker, que tinha estudado violão erudito, lhe deu uma guitarra quando ele tinha apenas 3 anos de idade, e começou a lhe dar aulas. Jason passou a praticar músicas de Bob Dylan, Eric Clapton, Jeff Beck e Eddie Van Halen, entre outros. Jason praticava durante horas a fio, e estudou a obra de Niccolò Paganini.

O Cacophony

Jason conheceu Marty Friedman, e os dois se tornaram amigos rapidamente, pois compartilhavam das mesmas preferências musicais. Sob a produção de Mike Varney eles montaram a banda Cacophony, que gravou dois álbuns: Speed Metal Symphony, em 1987, e Go Off!, em 1988. Ele também lançou um álbum solo, Perpetual Burn, em 1988.

O Cacophony excursionou por vários países, notadamente no Japão e na Europa, onde Jason foi formando uma legião de fãs e admiradores, ao mesmo tempo em que influenciava jovens guitarristas.

A fatalidade

Aos 20 anos, Jason foi convidado para a banda de David Lee Roth para substituir Steve Vai, que havia deixado o grupo. Ele começou a gravar o álbum A Little Ain’t Enough em 1990, e ganhou o prêmio de “guitarrista revelação” da revista Guitar Magazine.

As coisas iam cada vez melhores para Jason até que, ainda durante as gravações de A Little Ain’t Enough, ele começou a sentir uma espécie de fraqueza na perna esquerda. Era o início da manifestação da Doença de Lou Gehrig, também conhecida como ALS — esclerose lateral amiotrófica — uma doença degenerativa e incapacitante, ainda sem cura. Embora Jason tivesse concluído, já com algum esforço, as gravações do álbum, ele não estava mais em condições de sair em turnê com a banda.

O mito

Jason tinha então uma expectativa de vida de mais 5 anos, o que não se concretizou. Ele foi perdendo todos os movimentos do corpo lentamente, até não conseguir mais mover nenhum membro, e seu estado de saúde tornou-se estável em 1997. Entretanto, enquanto ficava em casa, Jason continuou compondo e gravando em seu estúdio particular.

Jason continua mentalmente ativo, se comunica através de movimentos do globo ocular e, com a ajuda de um programa de computador, consegue ainda compor. Foi dessa forma que ele lançou o álbum Perspective, em 1996. Jason ainda dá entrevistas e é muito bem-humorado, sendo assessorado por sua mãe.

Vários tributos foram lançados em homenagem a Jason Becker, e ele é admirado e idolatrado por muitos fãs, inclusive famosos. Músicas como Altitudes e Serrana são freqüentemente usadas como peças de estudo por guitarristas.

Discografia

  • Speed Metal Symphony1987 (com o Cacophony)
  • Go Off!1988 (com o Cacophony)
  • Perpetual Burn — 1988
  • A Little Ain’t Enough1991 (com David Lee Roth)
  • Perspective1996
  • The Raspberry Jams1999
  • The Blackberry Jams2003
  • Collection2008

Outras histórias de superação:

  • Pascal Kleiman: O Dj que toca só com os pés
  • Tim Maia e Paulo Coelho: Ambos tinham talento e por pouco não conseguiram atingir o sucesso, recomendo a leitura da biografia dele.

Disciplina, constância e humildade:

Fiquei muito tocado com a história do Jason Becker, de uma certa forma me espelho neste tipo de atitude, para ter forças de continuar o meu trabalho, e com isso atingir os meus objetivos que são de ser feliz e de espalhar essa felicidade para a maior quantidade de pessoas.