fbpx

Gosto muito de músicas que fogem do comum, infelizmente são poucos os produtores que conseguem ousar como o Holocaos ousou. Nos últimos anos a música eletrônica ficou muito careta, estamos agora acostumados a escutar sempre a mesma estrutura e timbres. Pense, não faz muito tempo, na década de 90, que produtores musicais inventaram diversos novos gêneros sem se preocupar com rótulos.

Sugestões:

Dinâmica: Criar mais tensão e expectativa na primeira parte da track (até 5min);

Mixagem: Na parte final ela poderia ter mais impacto, se você não quiser usar o Kick, o Snare poder ser uma alternativa;

Estrutura: um dj mixando com cd ou vinil teria dificuldade de mixar essa música.

Ela pode funcionar muio bem como um “Dj Tools”, ano passado a Roar de Patrice Baumel escalou os primeiros lugares no Beatport.

Patrice Baumel – Roar (Ilan Kriger re-edit)

[audio: 4A_T_ROAR.mp3]

Nessa versão acima, coloquei no início 1:00hs de uma outra música para poder mixar nos meus sets.

Eu produzi até uma faixa inspirada na Roar em parceria com o Mateus B. e o campineiro Daniel Secco. Ela se chama “Hello” e ainda não foi lançada.

Ilan Kriger, Mateus B. e Daniel Secco – Hello

[audio:Hello.mp3]

Links do Holocaos:

www.holocaos.com.br
www.soundcloud.com/holocaos
www.myspace.com/holocaosproject
www.fiberonline.com/holocaos
contato: holocaos@holocaos.com.br