fbpx

Liberei no meu canal do Youtube uma playtlist de 30 vídeos com todas as funcionalidades, técnicas e truques da Roland Tr-8, que é uma bateria eletrônica que recria todos os sons e design da TR-909 e TR-808.

Ensino desde como selecionar os sons, timbragem, passando por composição, performance ao vivo e ainda conexão com Ableton Live, Logic X outros sintetizadores.

A Roland é reconhecida como uma das principais fabricantes de instrumentos e baterias eletrônicas clássicas, como a linha AIRA, a Roland está lançando novamente estes instrumentos clássicos, mas com uma nova roupagem.

Para saber mais detalhes sobre toda a linha e a sua aplicação prática, fiz uma entrevista com o Arthur Dazinsk.

Entrevista com Arthur Dazinsk que trabalha na Roland Brasil e é especialista na linha AIRA.

  1. Quais artistas você tem como referência em relação a performance ao vivo?

Cara, adoro os lives do KiNK, para ser sincero não me identifico com a sonoridade dele, mas as possibilidades e as ferramentas que ele usa/cria são fantásticas.

  1. Como você teve a ideia de criar apresentações ao vivo só com hardwares?

Uma palavra, performance. Na minha opinião, tudo se baseia nela. Hoje você tem um mercado tão saturado, com tantos profissionais, que se você não tiver um elemento diferente na hora da sua apresentação, você cai no esquecimento. Estamos na era dos olhos e não mais dos ouvidos. Claro, que a música deve ser boa, mas não podemos usar disso como desculpa para ignorar o visual que é muito importante e vamos admitir, é legal pra caramba!

  1. Qual é o setup que você sugere para um Live PA com produtos da AIRA?

Todos os produtos são fantásticos, depende muito da onde você quer chegar. Mas os meus favoritos vão ser sempre a TR-8 e o SYSTEM-1. A TR-8 é muito performática, o som da bateria mudando enquanto você aperta os botões e knobs deixam todos loucos e o SYSTEM-1 tem um som GORDO e expressivo que eu amo.

  1. A nova linha de modulares é a última novidade da linha AIRA. Qual é o seu modular preferido e por quê?

Eu amo todos, mas o meu favorito é o DEMORA. Ele têm um nível de qualidade muito alto, o delay dele vai de 20 microsegundos até 10 segundos! É um absurdo! Além dos controle macios, quando você liga um sinal de controle CV vindo do SYSTEM-1M nele, a sua música realmente muda de nível.

  1. Como funciona a tecnologia Plug-out do sintetizador System-1?

Por mais que a coisa seja bem completa, vou falar de um jeito simples. Imagine que o SYSTEM-1, além do seu próprio som, tem um espaço livre onde você pode carregar um outro sintetizador pra dentro dele. A Roland lançou e ainda vai lançar diversos sintetizadores clássicos da marca aonde você pode levar para onde quiser em seu SYSTEM-1. Já foram lançados os PLUG-OUTS SH-101, SH-2, PROMARS e SYSTEM-100.

Pense que esses caras são no mesmo formato que sintetizadores virtuais (PLUG-IN/VST/AU), que você pode acessar os timbres no computador, mas depois de trazer ele para dentro do SYSTEM-1 basta desconectar o cabo USB e daí é só alegria. Por isso o nome, PLUG-OUT e não PLUG-IN.