Estamos a menos de uma semana da Copa do Mundo, este que é um dos maiores eventos esportivos do nosso planeta (só perde para as Olimpíadas).

Os músicos brasileiros podem e devem aproveitar esse momento de euforia para aprender algumas lições.

O Jornal Nacional (Rede Globo), está fazendo uma excelente retrospectiva com os jogadores da seleção, eu não assisti todos os episódios, mas acabei me identificando com três deles, eram sobre o Luís Fabiano, Doni (goleiro reserva) e o Grafite.

Sou brasileiro e não desisto nunca

Os três jogadores tinham o dom (ou achavam que tinham) e mesmo assim demoraram anos para conseguir um lugar ao sol, foram dispensados de vários times. Eles não se cansaram de receber não como resposta e tiveram disciplina, constância e humildade para alcançar os seus objetivos. Acompanhe as três matérias abaixo:

Doni – o pai contratou um treinador de goleiros para ajudar nos treinamentos:

Luís Fabiano – Foi barrado em vários times, chegou a trabalhar como mecânico:

Grafite – Só se profissionalizou com 21 anos:

Confira a série completa aqui.

Pense, quantos excelentes jogadores não enfrentaram o mesmo tipo de situação, e acabaram desistindo de jogar futebol.

Com certeza muitos músicos, produtores e DJs habilidosos, também sofrem do mesmo mal, eles tem o dom, mas não encontraram até agora as portas abertas. Infelizmente para estes está faltando perseverança e garra para buscar os seus objetivos. Mas ter o dom sem planejamento pode levar ao fracasso.

Alguns fatores precisam ser analisados:

  • Sem direção nem tempo bom ajuda: Por isso direcione a sua carreira: onde você quer chegar?
  • Estabeleça prazos: eles podem mudar durante o tempo, mas assim você vai ter uma sensação de evolução e possíveis objetivos alcançados;
  • Aprenda com os erros: é muito comum errar (e muito), mas melhore a cada erro e procure não repetir ele novamente.

Você se espelhou nestes jogadores? O que falta para sair do seu quarto/estúdio e ganhar o mundo?