Até a semana passada eu não conhecia muito bem o trabalho do Tim Exile, só me liguei que ele que era o cara por trás do The Finger, quando eu vi um artigo do Projectdor no site da AIMEC.

Fique bem impressionado com o que ele vem fazendo com o Reaktor (espécie de instrumento que permite ao usuário a criação de efeitos e sintetizadores), eu pensava que esse tipo de interação era possível apenas com o Ableton Live, veja como é o set-up do Reaktor do Tim Exile:

Toda essa parafernália, em conjunto de um bom beatbox (Beardyman), resulta nisso:

O conjunto da obra do Tim Exile é a personificação das minhas sugestões para a Competição – Mude a música eletrônica para sempre – Você no Beatport.

E você já fez algo parecido?