fbpx

Este é o quinto artigo da série “Aula com os mestres” Se você perdeu os quatro primeiros confira aqui:

Aula com os mestres – Como construir a introdução e a parte final de uma música
Aula com os mestres – Como criar e mixar o Kick e o Baixo
-Gustavo Bravetti – Como montar a introdução e a parte final de uma música
-Aula com os mestres – Criar e mixar a bateria de uma música (Open Hat, Close Hat, Snare e Loops)
-Aula com os mestres – Como fazer a mixagem
-Aula com os mestres – Como criar os breaks

Que participa deste artigo é: Rafael Araújo (Nyllon), César (Ganjasonic), Android (Rússia), Reinaldo (Beat Gate e Swe Dagon ), Mateus B., Claudinho Brasil, Dudu Nahas (D-Ignition), Alonso Figueroa e Rodrigo Lengning.

Neste post os mestres dão suas dicas de como construir o break de uma música, como eles mesmo relataram esta é a parte mais importante dá música, pois alem de marcar a identidade dela também é o momento de construir tensão e de chamar a atenção dos ouvintes.

Como criar os breaks

Alonso Figueroa – E-Level

Alonso Figueroa

Os breaks costumam ser os últimos a serem finalizados entre todos os segmentos da track, isso por dois principais motivos: Decisivo – se o break conseguir fazer o público ferver, é muito maior a chance de fazer bombar a volta da track.
Automações – é a parte da música onde se pode abusar das combinacões de efeitos e camadas de automação.
No entanto, sempre vale o bom senso de saber a hora de parar de mexer para não acabar estragando um bom trabalho.

Rodrigo Lengning

rodrigo-lengning


A construção de breaks é quase igual à construção das minhas introduções, penso da mesma forma. Gosto de deixar um fundo harmônico com fragmentos de algum elemento que já passou ou está por vir e retiro quase todos os elementos rítmicos. Os crescendos e as viradas eu construo usando repetições, variações de tonalidade para gerar dissonâncias e velocidade em algum elemento rítmico, geralmente o snare.

Android (Rússia)

Dj Android

Esse é a parte mais díficil de uma música, você precisa muita imaginação para funcionar bem. Atualmente tenho usado Delays Curtos neste parte.

Rafael Araujo (Nyllon)

Rafael Araujo (Nyllon)

No feeling. É preciso criar drama e tensão em todas as tracks produzidas. O break geralmente é a parte mais importante de uma música. É onde ela vai gerar energia, criar expectativa, dar uma dramatizada no ambiente (no caso, a pista de dança).

Então geralmente retiro toda a parte de bateria, levo a track para baixo para depois traze-la para cima novamente.

Dudu Nahas (D-Ignition)

Dudu Nahas (D-Ignition)

A maioria das minhas tracks possuem 2 breaks. O primeiro tem como objetivo encerrar a parte inicial da faixa e introduzir a parte que costumo chamar de evolutiva, onde culmina com a parte dançante, caindo em um novo break, o principal, onde o inicio geralmente é calmo e termina explosivo. Tenho adotado essa regra, as vezes fujo, pois não é bom manter-se preso a regras.

Ganjasonic

Ganjasonic

Re- defino o começo meio e fim da música, as partes dela, as cenas, e as necessidades de bateria ou percussão, como se fosse uma música normal, mas é preciso ter “cabeça” de baterista e pensar como ele e também levar em conta o bass e o groove desejado.

Beatgate

beatgate

Com atmosfera, vozes, loops, synths e tudo isso com uma boa camada de efeitos e várias automações fazendo algumas vezes a musica derreter nos ouvidos da galera.

Claudinho Brasil

Claudinho Brasil

Os breaks, como eu relatei nos artigos anteriores são muito importantes para criar tensão chamando a atenção de todos da platéia.

Essa história deve ser muito bem criada e apreciada. É preciso calma e paciência para se criar um bom brak. Gosto muito de trabalhar efeitos, o reverb funciona bem. Filtrar loops também são clássicos nos breaks e sempre vão funcionar nas pistas. Trabalhar com freqüências medias pode ser uma boa dica. O final do brak pode ser um momento de exagero, confusão e tensão, para enfim relaxar e extravasar na volta da batida.

Mateus B.

mateus-b

Muito movimento, subidões e viagens malucas fazem parte dos meus breaks, nesta hora gosto de segurar bastante criando um clima, pois quando volta quem está no bar da um mortal de costas na pista e quem está no banheiro da uma de super homem.